ANÁLISE DE USABILIDADE EM MOOCS (MASSIVE OPEN ONLINE COURSES): UMA ABORDAGEM QUALITATIVA

Souza, Rayse Kiane de; Souza, Márcio Vieira de;

Resumo:

No desenvolvimento de softwares a busca da qualidade envolve diversos aspectos na produção, desde funcionalidades, confiabilidade e segurança de uso, até as chamadas qualidades extras ou implícitas como flexibilidade, adaptabilidade e facilidade de entendimento. Dentro desse conjunto de critérios está a interface que é responsável pela interação do usuário com o computador a qual deve primar pela qualidade da comunicação entre ambos.

Capítulo:

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/9788580391282-12

Referências bibliográficas
  • [1] ALMEIDA, R. Q. O leitor navegador. In SILVA, E. T. A leitura nos oceanos da Internet. São Paulo: Cortez, 2003.
  • [2] ANDRADE, A. F. D.; VICARI, R. M. Construindo um ambiente de aprendizagem à distância inspirado na concepção sociointeracionista de Vygotsky. In: SILVA, Marco (org). Educação On-line. São Paulo: Loyola, 2003. p. 255-270.
  • [3] BELLONI, M. L. Educação a distância mais aprendizagem aberta. ANPED, GT 16 – Educação e Comunicação. S/d.
  • [4] BITTENCOURT, D. F. A construção de um modelo de curso “lato sensu” via Internet – a experiência com o curso de especialização para gestores de instituições de ensino técnico UFSC SENAI. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Catarina, 1999. Disponível em: . Acesso: 21 Jun. 2014.
  • [5] BEVAN, N. Usability is quality of use. Anzai & Ogawa (eds) Proc. 6thInternational Conference on Human Computer Interaction, 1995.
  • [6] BEVAN, N. Usability Issues in web site design. Proceedings of UPA'98, Washigton 1998.
  • [7] BOYD, D. M.; ELLISON, N. B. Social network sites: Definition, history, and scholarship. Journal of Computer-Mediated Communication, n. 13, p. 210−230, 2008. Disponível em: . Acesso em: 21 mai. 2011.
  • [8] COURSERA. Disponível em: . Acesso em: 04/11/2014.
  • [9] EDX. Disponível em: . Acesso em: 04/11/2014.
  • [10] DOTTA, S. Uso de uma Mídia Social como Ambiente Virtual de Aprendizagem.
  • [11] GOMEZ, Margarida Victoria. Educação em Rede: uma visão emancipadora. São Paulo: Editora Cortez, 2004.
  • [12] GIGLIO, K.; SOUZA, M.V; SPANHOL, F.J. Redes Sociais e ambientes virtuais de aprendizagem: apontamentos para uma educação em rede. Anais do 19 CIAED- Congresso Internacional ABED de Educação a Distância. Salvador: ABED, set. 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2014.
  • [13] HERNÁNDEZ, D. R. Um mundo de médios sin fin. Cambios em aprendizaje, Facebook y apoteosis de las aplicaciones expressivas. In: Facebook y la posuniversidad: sistemas operativos sociales y entornos abiertos de aprendizajes. Fundación Telefónica; Ariel, 2010. p. 183 – 202
  • [14] LEE, M. J. W; MCLOUGHLIN, C. Harnessing the affordances of Web 2.0 and social software tools: can we finally make “student-centered” learning a reality? Paper presented at the World Conference on Educational Multimedia, Hypermedia and Telecommunications, Vienna, Austria, 2008.
  • [15] MACIEL, I. M. Educação a Distância: Ambiente virtual: construindo significados. Disponível em: . Acesso em: 02 Ago. 2012.
  • [16] MATTAR, J. O uso do second life como ambiente virtual de aprendizagem. Disponível em: . Acesso em: 04 mai. 2013.
  • [17] MAZMAN, G.; USLUES, Y. K. The usage of social networks in educational context. In: Proceedings of world academy of science, engineering and technology. Vol. 37, p. 404–407, 2009.
  • [18] McAULEY, A. Massive Open Online Courses: Digital ways of knowing and learning. Elearnspace, 2010. MELO FILHO, I. J. E. A. Percepção social em “EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD)”: Identificando necessidades para o LMS Amadeus. Revista Brasileira de Informática na Educação, v. 19, n. 3, p. 29-41, 2011. Miles, M. Huberman, A. Qualitative Data Analysis. 1994.
  • [19] MIRIADAX. Disponível em: . Acesso em: 04/11/2014
  • [20] NIELSEN, J.; MOLICH, R. Heuristic evaluation of user interfaces. Seattle, 1993.
  • [21] OLIVEIRA, E. A.; TEDESCO, P. i-collaboration: Um modelo de colaboração inteligente personalizada para ambientes de “EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD)”. Revista Brasileira de Informática na Educação, v. 18, n. 1, p. 17-31, 2010.
  • [22] PEREIRA, Alice Theresinha Cybis; SCHMITT, Valdenise; DIAS, Maria Regina Álvares C. Ambientes Virtuais de Aprendizagem. In: PEREIRA, Alice Theresinha Cybis.Ambientes Virtuais de Aprendizagem. São Paulo: Ciência Moderna, 2001. Cap. 1.
  • [23] PIEROTTI, D. Heuristic Evaluation - A System Checklist. Disponível em: . Acesso em: 15 nov. 2014.
  • [24] SCHLEMMER, E. A aprendizagem em mundos virtuais: viver e conviver na virtualidade. UNIrevista - Vol. 1, n° 2: (abril 2006). Disponível em: . Acesso em: 01 mai. 2013.
  • [25] SIEMENS, G. MOOCs are really a platform. Elearnspace, 25 jul. 2012. Disponível em :< http://www. elearnspace.org/blog/2012/07/25/moocs-are-really-a-platform/> Acesso em: 12 mar. 2014. SOUZA, M. V; et al. Mídias sociais, AVA e MOOCs: reflexões sobre educação em rede.ICBL 2013: – International Conference on Interactive Computer aided Blended Learning, Florianópolis, v., n., p.183- 190, nov. 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2014.
  • [26] SOUZA, M. V. Redes informatizadas de comunicação: a teia da rede internacional DPH. São Paulo: Blucher Acadêmico, 2008.
  • [27] SOUZA, R. K. Análise de Ambientes de Aprendizagem com Características MOOC (massive Open Online Course): Uma abordagem qualitativa. Florianópolis, 2014.
  • [28] STAKE, R. The case study method in social inquiry. In DENZIN, Norman K.
  • [29] TIFFIN, J, RAJASINGHAM, L. The Global Virtual University, London, New York and Canada: Routledge. 2003.
  • [30] TÔRRES, J. J. M. Ciência da complexidade: uma nova visão de mundo para a educação. Disponível em: . Acesso em: 12 mai. 2013. TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.
  • [31] UDACITY. Disponível em: . Acesso em: 04/11/2014.
  • [32] USABILITY.GOV. System Usability Scale. Disponível em: . Acesso em: 25 out. 2014.
  • [33] VEDUCA. Disponível em: . Acesso em: 04/11/2014.
  • [34] VERGARA, S. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 8 ed. São Paulo: Atlas, 2007. WALLON, H. As origens do caráter na criança. São Paulo: Nova Alexandria, 1995.
  • [35] WINCKLER, M.; PIMENTA, M. Avaliação de Usabilidade de Sites Web, Toulouse, 2003.
Como citar:

Souza, Rayse Kiane de; Souza, Márcio Vieira de; "ANÁLISE DE USABILIDADE EM MOOCS (MASSIVE OPEN ONLINE COURSES): UMA ABORDAGEM QUALITATIVA", p. 139-152 . In: Souza, Márcio Vieira de; Giglio, Kamil. Mídias Digitais, Redes Sociais e Educação em Rede: Experiências na Pesquisa e Extensão Universitária. São Paulo: Blucher, 2015.
ISBN: 978-85-8039-128-2, DOI 10.5151/9788580391282-12