Design de infográficos no contexto da educação de surdos: potencializando o resgate de conteúdos trabalhados em sala de aula

Scolari, Sergio; Krusser, Renata;

Resumo:

O Instituto Federal de Santa Catarina, no Campus Palhoça-Bilíngue (Libras-Português), atua na educação profissional de surdos. O campus converge esforços para efetivar uma proposta educacional bilíngue, tanto no ensino presencial como no ensino à distância. Com o desenvolvimento dos cursos ofertados pela instituição verifica-se que existe uma grande carência de materiais didáticos específicos para os alunos surdos e que esse problema, além de prejudicar o processo de ensino/aprendizagem, é fator de desestímulo ao estudante surdo. Apesar do bilinguismo, ao menos em sua dimensão linguística, ser regulamentado pelo Decreto 5626 de 2005, a educação bilíngue ainda enfrenta grandes desafios e não pode ser resumida à tradução simultânea de aulas ministradas em português. É necessário que os alunos surdos tenham acesso à materiais de estudo na sua primeira língua para aprofundarem os conhecimentos ou recuperarem momentos de ausência nas aulas. A visualidade, característica fundamental da cultura e identidade surdas (QUADROS, 2005), e a modalidade visual-espacial da língua de sinais brasileira (Libras), não são exploradas satisfatoriamente pelos materiais, que em sua maioria permanecem arraigados no tradicional paradigma do texto escrito em português. Para o surdo o português aparece com status de segunda língua e sua relação com ela, por motivos históricos, políticos, e sociais, muitas vezes é de negação. Como aponta Quadros (2005): “os surdos querem aprender na língua de sinais, ou seja, a língua de sinais é a privilegiada 

como língua de instrução”.

0:

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/9788580393040-13

Referências bibliográficas
  • BAUMAN, H-Dirksen (Ed.). Open your eyes: deaf studies talking. Minneapolis: University of Minnesota, 2008. BAXTER, M. Projeto de produto: guia prático para o design de novos produtos. 3. ed. São Paulo: Blucher, 2011.d BONSIEPE, G. Design, Cultura e Sociedade. São Paulo: Blucher, 2011. BUCKLEY, D. et al. Action video game players and deaf observers have larger Goldmann visual fields. Vision Research, v. 50, n. 5, p. 548–556, 2010. DECRETO N° 5.626 – DEHAENE, Stanislas. Os neurônios da leitura: como a ciência explica a nossa capacidade de ler. Tradução de Leonor Scliar-Cabral. Porto Alegre: Penso, 2012.
Como citar:

SCOLARI, Sergio; KRUSSER, Renata; "Design de infográficos no contexto da educação de surdos: potencializando o resgate de conteúdos trabalhados em sala de aula", p. 162 -174. In: ULBRICHT, Vania Ribas; FADEL, Luciane Maria; BATISTA, Claudia Regina. Design para acessibilidade e inclusão. São Paulo: Blucher, 2018.
ISBN: 9788580393040, DOI 10.5151/9788580393040-13