ISBN: 9788580391879

Páginas: 200

DOI: DOI 10.5151/9788580391879

Capitalismo, Trabalho e Política Social - Vol. 2

Maria Jeanne Gonzaga de Paiva, Maria Messias Ferreira Lima, Valéria Feitosa Pinheiro, Francisco José Soares Teixeira


Prefácio

Capítulos

Qual é o lugar do trabalho nesse novo estágio de desenvolvimento do capitalismo? Ainda é possível apostar nas políticas públicas do Estado? Noutras 
palavras, o Estado, como o fez no passado, teria poder suficiente para assegurar uma política de trabalho de pleno emprego? 
Ninguém melhor do que Celso Furtado para responder a essas questões. 
Otimista por natureza, como o foi, quem sabe se ele não pode trazer alguma esperança para desfazer o pessimismo que carregam as ideias até aqui desenvolvidas. Quem conhece sua obra sabe que, para ele, o desenvolvimento e o subdesenvolvimento são dimensões de um mesmo processo histórico. Eis a razão porque, segundo assim pensava, a divisão internacional do trabalho tenderia a aprofundar ainda mais a distância entre o centro e a periferia do sistema. Consequentemente, sua conclusão não poderia ser outra: as forças de mercado não seriam suficientes para superar tal estado de coisas. Daí a sua aposta na construção de um projeto político que deveria ser orientado por duas ideias-força: (1) deslocar o eixo da lógica da acumulação do lucro pelo lucro para uma lógica dos fins em função do bem-estar social e (2) incentivar a cooperação e solidariedade entre os países do centro e da periferia.

Trecho do Prefácio de Francisco José Soares Teixeira