ISBN: 9788580391534

Páginas: 116

DOI: DOI 10.5151/9788580391534

Estratégias Reprodutivas de Peixes

Mário Luis Orsi,


A avaliação das situações que a literatura atual apresenta com relação ao assunto da formação de reservatórios e suas consequências à ictiofauna deram origem à preocupação maior deste estudo, que foi investigar se apenas grupos de espécies de peixes oportunistas e com grande plasticidade reprodutiva apresentam sucesso na ocupação e estabelecimento de suas populações no reservatório de Capivara, localizado na porção média da bacia do rio Paranapanema. O objetivo geral foi analisar as estratégias reprodutivas das espécies de peixes bem-sucedidas presentes no reservatório, para isso avaliando quatro trechos distintos desse ambiente: um lótico, um de semilótico e dois de águas lênticas. As características das estratégias reprodutivas abordadas nesse estudo foram: as proporções entre os sexos relacionadas ao tamanho; o comprimento na primeira maturação gonadal; o período e o local de reprodução; o tamanho e o número de ovócitos; o volume relativo das gônadas e características das camadas que envolvem os ovócitos. As amostragens foram realizadas trimestralmente, de março de 2001 até fevereiro de 2004. Foram registradas 79 espécies, divididas
em cinco ordens, e apenas 14 espécies foram dominantes, entre elas
Apareiodon affnis, Astyanax altiparanae, Loricariichthys platymetopon, Moenkhausia intermedia, Plagioscion squamosissimus e Prochilodus lineatus. Essas 14 espécies apresentaram diferenças quanto a distribuição no reservatório e poucas foram constantes. A ictiofauna dos trechos avaliados foi predominantemente composta por espécies de pequeno e médio porte, e o agrupamento de espécies nativas e grandes no trecho lótico e no semilótico. Em geral, as diferenças sexuais observadas em relação ao comprimento estiveram associadas às estratégias reprodutivas, com a maioria das espécies  apresentando as fêmeas maiores do 12 Estratégias reprodutivas de peixes que os machos, com exceção daquelas em que os machos têm comportamento territorial e/ ou defendem a prole.