ISBN: 978-85-8039-149-7

Páginas: 162

DOI: DOI 10.5151/978-85-8039-149-7

APLICAÇÃO DA TEORIA DAS RESTRIÇÕES NO GERENCIAMENTO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

ARTUR HENRIQUE MOELLMANN


Este trabalho apresenta uma aplicação real da teoria das restrições (theory of constraints – TOC) no gerenciamento de uma cadeia de suprimentos, demonstrando como esta metodologia pode trazer importantes melhorias no desempenho global do sistema de abastecimento. Tais melhorias são obtidas por intermédio da redução dos níveis gerais de estoques e, ao mesmo tempo, pela minimização das oportunidades de vendas perdidas, ocasionadas devido à indisponibilidade de produtos nos pontos de consumo (clientes finais). Os principais conceitos da TOC, tais como, os processos de raciocínio, a programação tambor-pulmão-corda (TPC) e o TPC-simplificado, foram adaptados do ambiente de manufatura para a utilização prática numa cadeia de suprimentos, permitindo a emersão dos principais dilemas que afetam o desempenho do processo de distribuição. A compreensão deste contexto propicia um melhor balanceamento entre os ganhos globais da cadeia e os ganhos pontuais de cada parceiro. Salientase,
ainda, que o processo de estoque gerenciado pelo fornecedor (vendor-managed inventory – VMI) e os recursos do business-to-business (B2B) são fortalecidos quando utilizados junto aos preceitos da TOC, robustecendo o desempenho do sistema e diminuindo, ainda mais, os níveis de estoques, através da minimização do efeito chicote (bullwhip effect). Uma aplicação prática é apresentada para evidenciar a viabilidade e os benefícios da proposta, em que o ERP CIS (Customer Integrated System) utiliza, em seu módulo logístico, o VMI integrado à TOC e a um B2B na internet. O modelo opera como um sistema de planejamento e programação avançados (advanced planning and scheduling – APS), realizando 
todo o compartilhamento de informações entre os ERPs, desde os fornecedores até
os clientes.