Reações de clivagem ácida de aminoácidos e peptídeos ligados a polímeros: relevância para a metodologia de síntese de peptídeo

CILLI, Eduardo Maffud; PICCOLI, Júlia Pinto; ERNANDES, José Roberto; NAKAIE, Clovis Ryuichi; JUBILUT, Guita Nicolaewsky;

Resumo:

Os primeiros peptídeos foram sintetizados na década de 1950, e a metodologia empregada naquela época foi denominada “clássica”, ou, mais comumente, em solução. Nesse método, as etapas sintéticas são efetuadas em solução homogênea, e ele envolve, geralmente, etapas de purificação de cada intermediário obtido, o que significa laboriosos processos de extrações, 
cristalizações e caracterizações. Dessa forma, a síntese de pequenos fragmentos peptídicos é muito demorada. Apesar dessa limitação, esse método ainda é utilizado na obtenção de peptídeos comerciais, pois a partir do estabelecimento da rota sintética mais eficiente, essa técnica permite a obtenção de grande quantidade de material.
Apesar dessa vantagem, a dificuldade relacionada à morosidade do método não permitiu atender à enorme demanda de síntese de novas sequências peptídicas, resultado da explosiva procura por moléculas com novas atividades biológicas. O método da síntese de peptídeos denominado em fase sólida (SPFS, ou, em inglês, solid phase peptide synthesis – SPPS) surgiu, portanto, nesse contexto histórico. Introduzido por Bruce R. Merrifield na década de 19603, esse novo protocolo permitiu a obtenção de diferentes peptídeos em intervalos de tempo relativamente curtos.

0:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/9788521211150-05

Como citar:

CILLI, Eduardo Maffud; PICCOLI, Júlia Pinto; ERNANDES, José Roberto; NAKAIE, Clovis Ryuichi; JUBILUT, Guita Nicolaewsky; "Reações de clivagem ácida de aminoácidos e peptídeos ligados a polímeros: relevância para a metodologia de síntese de peptídeo", p. 175-196 . In: Biotecnologia Aplicada à Agro&Indústria - Vol. 4. São Paulo: Blucher, 2017.
ISBN: 9788521211150, DOI 10.5151/9788521211150-05