Prefácio

Fialho, Francisco Antonio Pereira;

Resumo:

Vivemos dentro de redes de conversação que são externas e internas. Dentro delas atravessamos fases de incubação e transformação. Educação é um processo que nos acompanha ao longo de toda vida. Toda cognição é social. Somos dentro das diferentes linguagens que nos definem enquanto ser no mundo. Um ser sendo que vai, aos poucos, desaparecendo.

Prefácio:

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/9788580391282-02

Referências bibliográficas
  • [1] ANDRADE, Carlos Drummond de. Poesia e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1992.
  • [2] ANDRADE, Mário de. A poesia em 1930. In: Aspectos da literatura brasileira. 6ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1978.
  • [3] GREIMAS, A. J. y COURTES, J. (1990). Actante. In: Semiótica. Diccionario razonado de la teoría del lenguaje. Madrid: Gredos.
  • [4] HOFFMAN, D. Inteligência visual. Rio de Janeiro: Campus, 2001.
  • [5] HOFFMAN, D. Conscious realism and the mind-body problem. Mind & Matter, vol. 6(1), pp. 87–121, 2008.
  • [6] NASSER, C. M. Disponível em: . Acesso em 16 Ago. 2015.
  • [7] PABLOS, Basilio de. El tiempo en la poesía de Juan Ramón Jiménez. Madrid:Gredos, 1965.
Como citar:

Fialho, Francisco Antonio Pereira; "Prefácio", p. 4-6 . In: Souza, Márcio Vieira de; Giglio, Kamil. Mídias Digitais, Redes Sociais e Educação em Rede: Experiências na Pesquisa e Extensão Universitária. São Paulo: Blucher, 2015.
ISBN: 978-85-8039-128-2, DOI 10.5151/9788580391282-02