Mobilidade Espacial da População e Regionalização na Região de Limeira (SP)

MARANDOLA JR., Eduardo; MAGOSSO, Carolina;

Resumo:

Desde os anos 1990, a rede urbana brasileira apresenta uma forte descentralização (FELDMAN, 2003), marcada por processos que ora foram denominados de “involução urbana”, ora de “desmetropolização” (SANTOS, 1993). No entanto, o que temos visto nas últimas décadas, apesar de confirmar a diminuição do peso relativos das metrópoles e suas regiões (especialmente no que se refere às nove criadas nos anos 1970), não seria melhor descrito como uma desmetropolização, mas sim a difusão do padrão de metropolização, o que Lencioni (2003) vem denominando de “metropolização do território”.

0:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/9788580391381-13

Referências bibliográficas
  • BORDO, Adilson A. As Influências do eixo de desenvolvimento da Rodovia Washington Luiz na estruturação econômica do município de Itápolis/SP. I
    CIMDEPE–Simpósio Internacional Cidades Médias: Dinâmica Econômica e Produção do Espaço Urbano, v. 2, 2006.
    BORDO, Adilson A. Os eixos de desenvolvimento e a estruturação urbano-industrial do estado de São Paulo, Brasil. Scripta Nova. Scripta Nova: Revista Electrônica de Geografía y Ciencias Sociales. Barcelona. Universidade de Barcelona. Agosto, 2005, vol IX, 194(79).
    CHAMPION, Tony; HUGO, Graeme (Eds.) New forms of urbanization: beyond the urban/rural dichotomy. Aldershot: Ashgate, 2004.
    CORRÊA, Roberto L. Estudos sobre a rede urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.
    CUNHA, José Marcos P. Migração e urbanização no Brasil: alguns desafios metodológicos para a análise. Revista São Paulo em Perspectiva, São Paulo, Fundação SEADE, v.19, n.4, Out./dez, 2005.
    CUNHA, José Marcos P. Retratos da mobilidade espacial no Brasil: os censos demográficos como fonte de dados. Rev. Inter. Mob. Hum., Brasília, Ano XX, nº39, p.29-50, jul./dez. 2012.
    DNIT. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Atlas e Mapas. Base Cartográfica Digital. 2014. Andlt; http://www.dnit.gov.br/download/mapasmultimodais/shapefiles/Andgt;
    FELDMAN, Sarah. Política urbana e regional em cidades não-metropolitanas. In:
    GOLÇALVEZ, Maria F.; BRANDÃO, Carlos A.; GALVÃO, Antônio C. (Orgs.) Regiões e cidades, cidades nas regiões: o desafio urbano-regional. São Paulo: Ed. UNESP, 2003.
    HOGAN, Daniel J. Mobilidade populacional, sustentabilidade ambiental e vulnerabilidade social. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 22, n. 2, p. 232-338, 2005.
    INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Resumo Técnico. Censo da Educação de 2012. Disponível em: Andlt;http://download.inep.gov.br/download/superior/censo/2012/resumo_tecnico_censo_educacao_superior_2012.pdf Andgt; Acesso em: julho de 2015.
    INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Divisão do Brasil em Mesorregiões e Microrregiões Geográficas. Vol I. Rio de Janeiro: Fundação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (FIBGE). Diretoria de Geociências (DGC) e Departamento de Geografia (DEGEO). Rio de Janeiro, 1990. p. 137.
    INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Divisão territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2002.
    INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Demográfico de 2010. Brasília, DF: IBGE, 2010.
    INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Divisão Regional. Online. 2014a. Andlt;http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/geografia/default_div_int.shtm?c=Andgt;
    INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Base Cartográfica Digital. Online. 2014b. Andlt; http://mapas.ibge.gov.br/bases-ereferenciais.htmlAndgt;
    IPEA, IBGE, NESUR/IE/UNICAMP. Caracterização e tendências da rede urbana do Brasil. Ipea, 2001 (Série de 6 volumes).
    LEE, E. S. Uma teoria sobre a migração. In: MOURA, H. A. (org.) Migração interna, textos Selecionados. Fortaleza, BNB/ENTENE, 1980, p. 89-114.
    LENCIONI, Sandra. Concentração e centralização das atividades urbanas: uma perspectiva multiescalar. Reflexões a partir do caso de São Paulo. Revista de Geografía Norte Grande, n.39, p. 7-20, 2008.
    LENCIONI, Sandra. Uma Nova Determinação do Urbano: o desenvolvimento do processo de metropolização do espaço. In: LEMOS, Amália I.G.; CARLOS, Ana F.A. (Orgs.). Dilemas Urbanos. Novas abordagens sobre a cidade. São Paulo: Contexto, 2003. p. 35-44.
    MARANDOLA JR., Eduardo. Cidades médias em contexto metropolitano: hierarquias e mobilidades nas formas urbanas. In: BAENINGER, Rosana. (Org.). População e cidades: subsídios para o planejamento e para as políticas sociais. Campinas: Nepo.Unicamp, 2010. p.187-207.
    MARANDOLA JR., Eduardo. Habitar em risco: mobilidade e vulnerabilidade na experiência metropolitana. São Paulo: Blucher, 2014.
    MARANDOLA JR., Eduardo; OJIMA, Ricardo. Pendularidade e vulnerabilidade na Região Metropolitana de Campinas: repercussões na estrutura e no habitar urbano. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais (ANPUR), v. 16, p. 185-204, 2014.
    OJIMA, Ricardo. Análise Comparativa da Dispersão Urbana nas Aglomerações Urbanas Brasileiras: Elementos Teóricos e Metodológicos para o Planejamento Urbano e Ambiental. 2007. Tese (Doutorado em Demografia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007a.
    OJIMA, Ricardo. Dimensões da urbanização dispersa e proposta metodológica para estudos comparativos: uma abordagem socioespacial em aglomerações urbanas brasileiras. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 24, p. 277-300, 2007b.
    OJIMA, Ricardo; MARANDOLA JR., Eduardo. Cidades líquidas: mobilidade populacional e ambiente no urbano contemporâneo. In: Gilberto Javier Cabrera Trimiño, Roberto Luiz do Carmo. (Org.). Población y medio ambiente en Latinoamérica y el Caribe: Cuestiones recientes y desafíos para el futuro. Rio de Janeiro: ALAP, 2009, p. 47-60.
    OJIMA, Ricardo; MARANDOLA JR., Eduardo. Mobilidade populacional e um novo significado para as cidades: dispersão urbana e reflexiva na dinâmica regional não metropolitana. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, ANPUR, v. 14, p. 103-116, 2012.
    SANTOS, Milton. A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1993.
    SÃO PAULO. Deliberação CIB – 153, de 21 de Setembro de 2007. Reconhecimento de 64 Regiões de Saúde com respectivos colegiados regionais e os 17 DRS. Comissão Intergestores Bipartite. Diário Oficial do Estado de São Paulo. Disponível em: Andlt; ftp://ftp.saude.sp.gov.br/ftpsessp/bibliote/informe_eletronico/2007/iels.set.07/iels179/E_DL-CIB-153_2007.pdfAndgt; Acesso em: Dezembro, 2014.
    SÃO PAULO. Decreto nº 43.948, de 9 de abril de 1999. Dispõe sobre a alteração da denominação e a reorganização das Delegacias de Ensino, da Secretaria da Educação, e dá providências correlatas. Disponível em: http://governo-sp.jusbrasil.com.br/legislacao/168370/decreto-43948-99?Andgt; Acesso em: dezembro.
    SÃO PAULO. Deliberação CIB – 36, de 21 de setembro de 2011. Constitui as Redes Regionais de Atenção à Saúde - RRAS no Estado de São Paulo; aprova o desenho das RRAS, e institui, em cada RRAS, o Comitê Gestor da Rede– CG-Rede. Disponível em: http://www.saude.sp.gov.br/resources/ses/perfil/gestor/documentos-de-planejamento-em-saude/elaboracao-do-plano-estadualde-saude-2010-2015/legislacao/cib_rras.pdfAndgt; Acesso em: dezembro, 2014.
    SÃO PAULO. Lei Complementar n° 760, de 01 de agosto de 1994. Estabelece diretrizes para a Organização Regional do Estado de São Paulo. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/topicos/12699113/lc-n-760-de-01-de-agostode-1994-de-sao-pauloAndgt; Acesso em: dezembro, 2014.
    SEADE. Perfil Municipal. Online. 2014a Andlt;http://produtos.seade.gov.br/produtos/perfil/Andgt;
    SEADE. Estado de São Paulo e suas Regionalizações. Online. 2014b Andlt;http://produtos.seade.gov.br/produtos/divpolitica/Andgt; SECRETARIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO. FUNDAÇÃO SEADE.
    EMPLASA Relatório Intermediário n° 1; Projeto Estudo da Morfologia e da Hierarquia Funcional da Rede Urbana Paulista e da Regionalização do Estado de São Paulo, mimeo. São Paulo, Maio de 2009.
    SECRETARIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO. FUNDAÇÃO SEADE. EMPLASA Relatório n° 7: Sistematização e Análise das Informações; Projeto Estudo da Morfologia e da Hierarquia Funcional da Rede Urbana Paulista e da Regionalização do Estado de São Paulo, v.1, São Paulo, Março, 2010a.
    SECRETARIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO. FUNDAÇÃO SEADE. EMPLASA Relatório n° 8, Caderno 2 – Subsídios; Projeto Estudo da Morfologia e da Hierarquia Funcional da Rede Urbana Paulista e da Regionalização do Estado de São Paulo, v.1, São Paulo, Dez., 2010b.
    SECRETARIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO. FUNDAÇÃO SEADE. EMPLASA. Extrato,Documento 2, Resultados. Projeto Estudo da Morfologia e da Hierarquia Funcional da Rede Urbana Paulista e da Regionalização do Estado de São Paulo, v.1, São Paulo, Jan., 2011a.
    SECRETARIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO. FUNDAÇÃO SEADE. EMPLASA Extrato, Documento 1, Metodologia. Estudo da Morfologia e da Hierarquia Funcional da Rede Urbana Paulista e Regionalização do Estado de São Paulo. Relatórios 1 a 8. SEE: São Paulo, 2011b.
    SECRETARIA ESTADUAL DA EDUCAÇÃO (SEE). Pesquisa de Diretorias de Ensino. Região. Online. 2014. Andlt;http://www.educacao.sp.gov.br/central-deatendimento/index_diretoria.aspAndgt;
    SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE (SES). Termo de Referência para a estruturação de Redes Regionais de Atenção à Saúde no Estado de São Paulo. COSEMS SP- SES/SP, Agosto, 2011.
    SOUZA, Marcelo. J. L. D. O território: sobre espaço e poder, autonomia e desenvolvimento. Geografia: conceitos e temas. Rio de janeiro: Bertrand Brasil, 1995.
    SPOSITO, Maria Encarnação B. Novas redes urbanas: cidades médias e pequenas no processo de globalização. Revista de Geografia (São Paulo), v. 35, p. 51-62, 2010.
    SAM. SUBSECRETARIA ESTADUAL DE ASSUNTOS METROPOLITANOS. Região Metropolitana de Campinas. Online. 2015. Andlt;http://www.sdmetropolitano.sp.gov.br/portalsdm/campinas.jspAndgt; URRY, John. Mobilities. London: Polity, 2007.
Como citar:

MARANDOLA JR., Eduardo; MAGOSSO, Carolina; "Mobilidade Espacial da População e Regionalização na Região de Limeira (SP)", p. 153-178 . In: Dispersão Urbana e Mobilidade Populacional. São Paulo: Blucher, 2016.
ISBN: 978-85-8039-138-1, DOI 10.5151/9788580391381-13