Metodologia de coleta de dados em escolas da rede pública e privada de ensino de Florianópolis

MONGUILHOTT, Isabel de Oliveira e Silva; SILVANO, Gabriella Ligocki Pedro; CHAGAS, Juliana Flores; FERMINIO, Patrícia Corrêa; TRAESEL, Rafael;

Resumo:

Os bancos de dados linguísticos, constituídos no Brasil desde a década de 1970, sob a perspectiva da Sociolinguística Varicionista, vêm possibilitando descrições cada vez mais completas do português do Brasil. Com o intuito de investigar a língua nesta mesma perspectiva, especificamente em comunidades escolares, apresentamos dois protocolos de coleta de dados nesse espaço.
As propostas a serem apresentadas ancoram-se nos pressupostos da Teoria da Variação e Mudança Linguística, delineada por Weinreich, Labov e Herzog (2006) e Labov (2008). A primeira proposta tem como principal objetivo coletar material para investigar a variação na concordância verbal de primeira pessoa do plural (nós/a gente) e seus condicionadores: variáveis linguísticas e extralinguísticas (SILVANO, 2015). Dentre as variáveis extralinguísticas investigadas, estão as categorias macrossociais tradicionalmente consideradas pela sociolinguística variacionista (gênero, idade, escolaridade), e categorias mais específicas, como o contexto socioeconômico e cultural dos alunos e a formação e as condições de trabalho dos professores dos diferentes contextos escolares da cidade de Florianópolis/SC a serem analisados.
Já a segunda proposta (TRAESEL, 2015) diferencia-se da primeira, pois associa aos pressupostos da Sociolinguística Variacionista a proposta de Eckert (2012) das três ondas, com a investigação de comunidades de prática na esfera escolar.

0:

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/9788580391466-06

Referências bibliográficas
  • [1] ECKERT, P. Three waves of variation study: the emergence of meaning in the study of sociolinguistic variation. Annual Review of Anthropology, Palo Alto, v. 41, p. 87-100, 2012.
  • [2] FLORIANÓPOLIS. Secretaria Municipal de Educação. Proposta Curricular de Rede Municipal de Ensino de Florianópolis. Florianópolis, 2008.
  • [3] FREITAG, R. M. K. Banco de dados falares sergipanos. Working Papers em Linguística, Florianópolis, v. 14, n. 2, p.156-164, 2013.
  • [4] FREITAG, R. M. K; MARTINS, M. A.; TAVARES, M. A. Bancos de dados sociolinguísticos do português brasileiro e os estudos de terceira onda: potencialidades e limitações. Alfa: Revista de Linguística, São Paulo, v. 56, p. 917-944, 2012.
  • [5] LABOV, W. Padrões sociolinguísticos Tradução de Marcos Bagno, Marta Scherre e Caroline Cardoso. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.
  • [6] SILVANO, G. L. P. A concordância verbal de primeira pessoa do plural em textos escritos por alunos do Ensino Fundamental da Rede Pública de Florianópolis. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015 (em andamento).
  • [7] SPESSATTO, M. B. Variação linguística e ensino: por uma educação linguística democrática. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.
  • [8] TRAESEL, R. As formas variáveis do paradigma tu/você na Ilha de Santa Catarina: estudo de uma comunidade de prática escolar nos Ingleses. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015 (em andamento).
  • [9] WEINREICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, M. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. Tradução de Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.
Como citar:

MONGUILHOTT, Isabel de Oliveira e Silva; SILVANO, Gabriella Ligocki Pedro; CHAGAS, Juliana Flores; FERMINIO, Patrícia Corrêa; TRAESEL, Rafael; "Metodologia de coleta de dados em escolas da rede pública e privada de ensino de Florianópolis", p. 113-138 . In: FREITAG, Raquel Meister Ko.; SEVERO, Cristine Gorski; GÖRSKI, Edair Maria. (org). Sociolinguística e Política Linguística: olhares contemporâneos. São Paulo: Blucher, 2016.
ISBN: 9788580391466, DOI 10.5151/9788580391466-06