Estudo de Materiais Vegetais como Adsorventes para a Remoção dos Agrotóxicos Trifluralina, Clorpirifós e ∝-Endossulfam de Solução Aquosa

MENDES, Marcia Felipe; FREITAS, Sílvia de Sousa;

Resumo:

O uso frequente de agrotóxicos pode provocar a contaminação de solo, água, ar e alimentos, podendo causar intoxicações em organismos aquáticos e terrestres. Assim, o estudo de métodos de descontaminação dos recursos hídricos é imprescindível para garantia da saúde pública. Dentre as técnicas utilizadas na remoção de agrotóxicos em água, a adsorção é um método bastante estudado por apresentar boa eficiência e tecnologia acessível. Os adsorventes naturais (bioadsorventes) despertaram o interesse de pesquisadores devido ao baixo custo e facilidade de obtenção. A capacidade de adsorção de cinco materiais naturais – taboa (Typha angustifolia), bucha natural (fruto de Luffa cylindrica), paina (fibra do fruto de Chorisia speciosa), fibra de coco (mesocarpo do fruto de Cocos nucifera) e algodoeiro-de-seda (Calotropis procera) – foi testada para remoção dos agrotóxicos trifluralina, clorpirifós e α-endossulfam de meio aquoso. O método utilizou a extração em fase sólida (SPE) e análise cromatográfica gasosa com detector por captura de elétrons (GC/ECD). Os cinco materiais avaliados apresentaram boa capacidade de remoção para os agrotóxicos em estudo (acima de 60% para trifluralina e clorpirifós, e acima de 75% para α-endossulfam). No entanto, a taboa se destacou, apresentando remoção entre 87% e 98% para os agrotóxicos em estudo.

0:

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/9788580391633-04

Como citar:

MENDES, Marcia Felipe; FREITAS, Sílvia de Sousa; "Estudo de Materiais Vegetais como Adsorventes para a Remoção dos Agrotóxicos Trifluralina, Clorpirifós e ∝-Endossulfam de Solução Aquosa", p. 57-70 . In: Estudos Interdisciplinares em Ciências Exatas e da Terra. São Paulo: Blucher, 2016.
ISBN: 9788580391633, DOI 10.5151/9788580391633-04