Enfoque biotecnológico para o controle de vírus de plantas

ABREU, Paolla Mendes do Vale de; VAZ, Aline Brito; VAZ, Aline Brito; FERNANDES, Patricia Machado Bueno;

Resumo:

Vírus de planta causam grandes prejuízos econômicos e ambientais. Estima-se que a perda mundial chegue a bilhões de dólares por ano. Barreiras fitossanitárias, além de serem uma questão de saúde pública, é uma estratégia de controle de mercado e estabelecimento de preços. Um dos principais fatores limitantes da produção é a suscetibilidade das plantas às viroses, o que resulta em menor rendimento e má qualidade dos produtos.
Como outros vírus, os vírus que infectam plantas são parasitas intracelulares obrigatórios e, portanto, não possuem a maquinaria molecular necessária para replicar seu genoma sem a célula hospedeira. Eles têm genoma pequeno, com um número limitado de genes que codificam para poucas proteínas virais. A grande maioria das viroses de plantas possui genoma de ácido ribonucleico (RNA) positivo, embora também existam genomas de RNA negativo e de RNA dupla fita (double-stranded RNA – dsRNA). Outras viroses de plantas têm ácido desoxirribonucleico (DNA) como genoma, que pode ser fita simples (single-stranded DNA – ssDNA) ou fita dupla (double-stranded DNA – dsDNA), e todos eles são envoltos por um capsídeo (capa) proteico.

0:

Palavras-chave:

DOI: 10.5151/9788521211150-20

Como citar:

ABREU, Paolla Mendes do Vale de; VAZ, Aline Brito; VAZ, Aline Brito; FERNANDES, Patricia Machado Bueno; "Enfoque biotecnológico para o controle de vírus de plantas", p. 709-734 . In: Biotecnologia Aplicada à Agro&Indústria - Vol. 4. São Paulo: Blucher, 2017.
ISBN: 9788521211150, DOI 10.5151/9788521211150-20