Bioarquitetura: sistemas produtivos de mínimo impacto ambiental aplicados ao planejamento de habitações em áreas de risco

Lima, Julyana da Silva; Braga, Ingrid Gomes;

Resumo:

Nos últimos anos, ascende uma preocupação mundial frente aos problemas sociais decorrentes de desastres naturais que afetam o funcionamento eficiente das cidades. No Brasil, é notável o aumento progressivo de pessoas que possuem baixa qualidade de vida por habitarem em áreas de risco ou áreas precárias vulneráveis a desastres. O artigo é decorrente de uma pesquisa exploratória que tem como objetivo discutir sobre o panorama das áreas de risco em São Luís – MA, sobre a necessidade de estudos que visem a resiliência das cidades e a disseminação das técnicas construtivas baseadas na Bioarquitetura como possível solução para áreas em que há a possibilidade de conviver com os riscos. Dessa forma, realiza-se um levantamento de dados locais e globais sobre as áreas de riscos e a análise de referências projetuais e soluções sustentáveis. Como resultado, busca-se estimular o estudo e aplicação das técnicas construtivas com redução 

de custos e impactos ambientais na apropriados para a realidade local.

0:

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/9788580392982-18

Referências bibliográficas
  • Áreas de riscos em São Luís. Entrevistas. Defesa Civil Municipal, São Luís, 2016. Casa Lift. Disponível em: https:/www.archdaily.com.br/br/01-151698/casa-de-bambu-embangladeshflutua-em-caso-de-inundacoes>. Acesso em: 10 de fev. 2016. Casa Indiana. Disponível em: . Acesso em: 10 de fev. 2016.
Como citar:

Lima, Julyana da Silva; Braga, Ingrid Gomes; "Bioarquitetura: sistemas produtivos de mínimo impacto ambiental aplicados ao planejamento de habitações em áreas de risco", p. 351-360 . In: Design, Artefatos e Sistema Sustentável. São Paulo: Blucher, 2018.
ISBN: 9788580392982, DOI 10.5151/9788580392982-18