Ergodesign, ecoergonomia, acessibilidade e aprendizagem

Fialho, Francisco Antonio;

Resumo:

Onde surgiu o design? Das experiências de Gropius na Bauhaus? No Arts and Crafts inglês? Na terra sem males dos Guaranis? Entre os Ticunas do Amazonas? Um rio sem mágoas, mas com muitas histórias. Psicólogos, Engenheiros, Médicos, Designers, em cada canto desta aldeia chamada mundo, a Ergonomia ensina sem palavras o que é interdisciplinaridade. No início tudo era Engenharia. Aí o espaço passou a pertencer aos Arquitetos e a Forma aos Designers. A fragmentação do saber levou a fragmentação do fazer. Ergonomia vem de muito longe. Ergonomia vem do arco que só Ulisses era capaz de “entesar”. Um arco 

feito sob medida. A tecnologia ao serviço do usuário. O cliente no centro do Mundo.

0:

Palavras-chave: ,

DOI: 10.5151/9788580393040-01

Referências bibliográficas
  • BLAICH. Ergodesign. (1997). In: Behaviour and Information Technology. London. Taylor and Frances. BROWN, T. Design Thinking. Uma Metodologia Poderosa para decretr o fim de velhas ideias. Campus Editora.. BUARQUE, Lia. (1996). Aspectos perceptivos da interação homem-computador. Workshop Brasil França. Universidade Federal de Santa Catarina, CHAPANIS, A. (1965). Man-M$achine Engineering. Belmont: Wadsworth. CHAPANIS, A. (1972). A engenharia e o relacionamento homem-máquina. São Paulo, Atlas. CHARDIN, Teilhard de. (1971). El fenomeno humano. Barcelona, Taurus, p. 383.
Como citar:

Fialho, Francisco Antonio; "Ergodesign, ecoergonomia, acessibilidade e aprendizagem", p. 7-24 . In: Design para acessibilidade e inclusão. São Paulo: Blucher, 2018.
ISBN: 9788580393040, DOI 10.5151/9788580393040-01